Search


Current filters:
Start a new search
Add filters:

Use filters to refine the search results.


Results 1-10 of 17 (Search time: 0.004 seconds).
Item hits:
Issue DateTitle???itemlist.dc.description.abstract???
Aug-2018Bow-tie [Modelo]A bow-tie, ou gravata-borboleta, é uma ferramenta utilizada na etapa de análise do processo de gerenciamento de riscos, relacionando objetivo, risco e suas causas e consequências e os controles existentes. Na Metodologia de Gestão de Riscos da CGU, essa ferramenta é utilizada na etapa de Identificação e Análise.
20-Mar-2019Portaria n. 1.163, de 20 de março de 2019Institui a estrutura de governança relativa à Gestão de Riscos e ao Programa de Integridade da Controladoria-Geral da União (CGU).
14-Aug-2018Portaria n. 2.152, de 14 de agosto de 2018 [Relatório PGD - 12º trimestre]Esta portaria dá publicidade ao relatório de acompanhamento do 12º Trimestre do Programa de Gestão de Demandas (PGD) do Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União, referente ao período de 1º de abril a 30 de junho de 2018.
4-Apr-2018Portaria n. 910, de 3 de abril de 2018Esta portaria aprova a Metodologia de Gestão de Riscos da Controladoria-Geral da União.
Aug-2018Questionário para apoiar a identificação dos riscos [Modelo]Trata-se de um formulário de apoio para identificação dos riscos da CGU.
Jan-2013Declaração de posicionamento do IIA: as três linhas de defesa no gerenciamento eficaz de riscos e controlesEsta Declaração de Posicionamento do IIA (Instituto dos Auditores Internos do Brasil) apresenta um modelo de três linhas de defesa no gerenciamento eficaz de riscos e controles: gestão operacional; funções de gerenciamento de riscos e conformidade; e auditoria interna. O modelo de três linhas de defesa é uma forma simples e eficaz de melhorar a comunicação do gerenciamento de riscos e controle por meio do esclarecimento dos papéis e responsabilidades essenciais. O modelo apresenta um novo ponto de vista sobre as operações, ajudando a garantir o sucesso contínuo das iniciativas de gerenciamento de riscos, e é aplicável a qualquer organização - não importando seu tamanho ou complexidade. Mesmo em empresas em que não haja uma estrutura ou sistema formal de gerenciamento de riscos, o modelo de três linhas de defesa pode melhorar a clareza dos riscos e controles e ajudar a aumentar a eficácia dos sistemas de gerenciamento de riscos.
Aug-2018Lista de Presença [Modelo]Trata-se de um modelo de lista de presença para ser utilizada em reuniões ou eventos sobre Gestão de Riscos da CGU.
20-Aug-2018Metodologia de Gestão de Riscos da CGU: GR-RiscosA planilha de apoio à gestão de riscos da CGU traz a forma de registro das informações das etapas do processo de gerenciamento de riscos, previstas na Metodologia de Gestão de Riscos da CGU.
Jun-2018Metodologia de Gestão de Riscos da CGU: ManualEste Manual objetiva apresentar detalhes operacionais das etapas de gerenciamento de riscos previstas na Metodologia de Gestão de Riscos da CGU, com orientações, incluindo sobre o uso de recursos tecnológicos, modelos a serem aplicados e fluxos. As etapas da Metodologia de Gestão de Riscos são Definição do Plano de Gestão de Riscos, Seleção do Processo Organizacional, Entendimento do Contexto, Identificação e Análise dos Riscos, Avaliação dos Riscos, Priorização dos Riscos, Definição de Respostas aos Riscos, Validação dos Resultados das Etapas do Processo de Gerenciamento de Riscos, Implementação do Plano de Tratamento, Comunicação e Monitoramento e Avaliação Estratégica. O Manual possui apêndice com explicação sobre as subcategorias dos riscos à integridades previstas no Programa de Integridade da CGU.
14-Aug-2017Manual de Gestão de Integridade, Riscos e Controles Internos da GestãoApresenta a Metodologia de Gerenciamento de Integridade, Riscos e Controles Internos da Gestão do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MP), no contexto do Modelo desenvolvido no MP (Política, Instâncias de Supervisão e Metodologia). A metodologia tem por finalidade orientar a identificação, a avaliação e a adoção de respostas aos eventos de riscos dos processos da unidade, bem como instruir sobre o monitoramento e reporte. Neste manual estão descritas as premissas que embasaram sua elaboração, os procedimentos a serem empregados na aplicação da metodologia, além de apresentar os conceitos utilizados, papéis e responsabilidade, taxonomia de eventos de riscos e lista de controles básicos. Fornece, também, diretrizes básicas acerca de boas práticas, com objetivo de despertar os gestores para a importância da gestão de integridade, riscos e controles internos da gestão. Assim, é um ponto de partida que não esgota o tema, cujo aprofundamento pode ser adquirido em publicações especializadas, num processo de contínuo aprendizado.